Seja bem-vindo!
Meu Cadastro Meus Pedidos Minha Compra 0 itens
Home Conselhos Editoriais Notícias Lançamentos Fale Conosco
 
 << Voltar
Educação
Emoções & Educação - A Construção Histórica da Educação Emocional
Agustín Escolano Benito.
ISBN: 978-65-86089-74-5
Formato: 12 x 22 | Acabamento: Brochura
Páginas: 12 x 22 | Ano: 2021 | Edição: 1
Idioma: Português
Preço: R$ 47,60

(Tradução e Revisão Técnica: Heloísa Helena Pimenta Rocha e Andréa Bezerra Cordeiro)

Sinopse:

DE R$ 68,00  POR R$ 47,60

A cultura da escola, como defende o autor desta obra, é um conjunto holístico de cognições e emoções, no entanto a historiografia não se ocupou até agora dessa interação, o que aponta para outro dos silêncios que cabe desvendar, a fim de oferecer uma visão integrada do passado da formação humana.

Este é o principal leitmotiv da nova contribuição do professor Agustín Escolano, diretor do Centro Internacional de la Cultura Escolar: o exame de outro dos códigos da história da escola, o das emoções. Escrito em forma de ensaio, com numerosos testemunhos empíricos, acompanhados por fontes iconográficas, Emoções & Educação aborda a relação entre a educação e o mundo afetivo, por meio dos testemunhos empíricos e das representações do emocional no interior do universo da escola e na memória afetiva dos sujeitos. Ambas as fontes dão conta dos dispositivos e dos climas emocionais que regularam a vida das escolas.

Os textos e as ilustrações criam uma narrativa coesa em que se fundem, ao mesmo tempo, a memória e a história, convidando o leitor a praticar uma certa arqueologia sobre suas próprias lembranças e, inclusive, a avaliar os registros ainda conservados pelos sujeitos acometidos por patologias que afetam a memória.

Estamos, sem dúvida, diante de uma obra destinada a se tornar uma importante influência em nossas comunidades acadêmicas, a qual, seguramente, abrirá novos horizontes para a abordagem das relações entre a história e as ciências humanas, bem como da história comparada da educação emocional, na busca de práticas comuns e de diversidades culturais. Kira Mahamud / UNED / Espanha).

SOBRE O AUTOR:

Agustín Escolano Benito é professor catedrático de História da Educação da Universidade de Valladolid; fundador-diretor do Centro Internacional de la Cultura Escolar (CEINCE), com sede em Berlanga de Duero, Espanha; membro da Société Européenne de Culture (Veneza). É doutor honoris causa pela Universidade de Lisboa e pelo Colégio de Doutores de Salamanca, tendo sido laureado com o Prêmio Nacional M. B. Cossío (2017). Foi catedrático da Universidade de Salamanca, onde fundou a Revista Interuniversitaria de Historia de la Educación; presidente da Sociedad Española de Historia de la Educación e membro do comitê executivo da ISCHE. Foi professor visitante das universidades italianas de Macerata, Ferrara e Bolonha; consultor da Unesco em Educação Superior / Países Mediterrâneos (1984-87). Entre suas publicações destacam-se: Leer y escribir en España. Doscientos años de escolarización (1992), Historia ilustrada del libro escolar en España (2 volumes, 1997-1998), Tiempos y espacios para la escuela. Ensayos históricos (2000), El pensil de las niñas (2001), La educación en la España contemporánea (2002), Historia ilustrada de la escuela (2006), La España cubista. Visiones desde la escuela (2015), La cultura empírica della scuola (2016), publicada em português pela Alínea, sob o título A escola como cultura: experiência, memória e arqueologia (2017) e Educazione ed emozioni. Un nuovo approccio formativo (2017). Atualmente se dedica ao estudo de diversas temáticas relacionadas com o campo da cultura escolar e o patrimônio histórico educativo.

Sobre os Autores:
Agustín Escolano Benito - É professor catedrático de História da Educação da Universidade de Valladolid; fundador-diretor do Centro Internacional de la Cultura Escolar (CEINCE), com sede em Berlanga de Duero, Espanha; membro da Société Européenne de Culture (Veneza). É doutor honoris causa pela Universidade de Lisboa e pelo Colégio de Doutores de Salamanca, tendo sido laureado com o Prêmio Nacional M. B. Cossío (2017). Foi catedrático da Universidade de Salamanca, onde fundou a Revista Interuniversitaria de Historia de la Educación; presidente da Sociedad Española de Historia de la Educación e membro do comitê executivo da ISCHE. Foi professor visitante das universidades italianas de Macerata, Ferrara e Bolonha; consultor da Unesco em Educação Superior / Países Mediterrâneos (1984-87). Entre suas publicações destacam-se: Leer y escribir en España. Doscientos años de escolarización (1992), Historia ilustrada del libro escolar en España (2 volumes, 1997-1998), Tiempos y espacios para la escuela. Ensayos históricos (2000), El pensil de las niñas (2001), La educación en la España contemporánea (2002), Historia ilustrada de la escuela (2006), La España cubista. Visiones desde la escuela (2015), La cultura empírica della scuola (2016), publicada em português pela Alínea, sob o título A escola como cultura: experiência, memória e arqueologia (2017) e Educazione ed emozioni. Un nuovo approccio formativo (2017). Atualmente se dedica ao estudo de diversas temáticas relacionadas com o campo da cultura escolar e o patrimônio histórico educativo.

Formas de Pagamento